Olá Leitor,

O escritório de contabilidade que atende sua empresa já deve ter mencionado que a lucratividade e a rentabilidade do seu negócio podem estar em risco se você não possui um controle focado em redução de custos e despesas.

A redução de gastos deve ser levada com muita dedicação por parte dos empreendedores, já que qualquer ação tomada sem critério pode impactar a qualidade das suas operações e pôr fim a tudo que você construiu com muito esforço.

Quer saber as melhores práticas para esse momento? Acompanhe nossas 9 dicas a seguir:

Evite impactos ao cliente

Quando se trata de redução de gastos em sua empresa, os cortes não devem afetar seu relacionamento com o cliente. Se as pessoas notarem alguma queda na qualidade do seu produto ou serviço, elas não pensarão duas vezes em comprar com a concorrência que ainda está mantendo o padrão.

Por exemplo: em um restaurante, não é aconselhável economizar na compra dos ingredientes dos pratos, pois o consumidor vai notar a mudança no sabor facilmente e criar uma percepção negativa sobre o estabelecimento. Lembre-se de que seu ativo mais valioso é sua clientela, que não deve ser penalizada em sua gestão financeira.

Incentive a participação da equipe

Vale envolver seus colaboradores nesse momento de redução de gastos para obter melhores resultados. Reúna o time e peça sugestões de como a empresa pode atuar para diminuir os custos e despesas. Essas pessoas estão presentes no exercício das atividades e podem conhecer maneiras de agir com mais eficiência, desperdiçando menos recursos e entregando a mesma qualidade para o cliente.

Para motivá-los nessa iniciativa, você pode estabelecer metas de economia e recompensar a equipe com um percentual do que foi efetivamente reduzido. Aqui no escritório de contabilidade fazemos campanhas, comunicação interna e gincanas para adequar o comportamento de todos.

Analise os gastos com demissões

Muitos empreendedores, quando passam por uma redução de gastos, pensam em cortar o quadro de empregados para diminuir a folha de pagamento e começam um ciclo de demissões na empresa. Porém, se as rescisões dos contratos não forem planejadas, o resultado será uma quebra no fluxo de caixa e inúmeros passivos trabalhistas surgindo para o seu negócio.

Demitir não é apenas pagar a remuneração dos dias trabalhados, também é necessário quitar férias, 13º salário e possíveis indenizações e multas por quebra de contrato, além de abrir a empresa ao risco de processos na justiça do trabalho.

Converse com seu contador ou outro responsável pelo setor pessoal e faça uma análise profunda dos valores rescisórios em conjunto com o caixa da empresa no momento.

Controle a jornada de trabalho

Cuidado com os colaboradores que, entre um intervalo e outro, acabam perdendo tempo no expediente normal e precisando compensar com horas extras ao final do dia. Você perde pagando mais no cumprimento da legislação trabalhista e ainda paga os custos de manter a empresa aberta após o período diário normal.

Converse com a equipe e faça-os entender a necessidade de redução de gastos no momento. Enfatize a mensagem a respeito do time que vocês formam e, se a empresa ganha, todos ganham juntos.

Gerencie o estoque

Gestão de estoque e redução de gastos estão intimamente ligados. Os prejuízos causados por uma armazenagem sem o mínimo de controle podem ser enormes. Você fez um investimento em materiais ou mercadorias e, enquanto esses estoques estiverem parados, você não tem retorno financeiro.

Observe aqueles produtos que possuem menor saída e não compre-os em alta quantidade. Caso contrário, você está perdendo muito capital de giro e obtendo pouco ou nenhum retorno, além de incorrer em custos com armazenagem e correr riscos com possíveis prazos de validade que estejam chegando no fim.

Tenha cuidado com juros bancários

Muitas empresas precisam ter suas atividades financiadas por bancos, mas acabam se endividando mais do que o necessário ao cair na conversa do gerente que apenas quer vender o capital mais rentável para o banco.

Cuidado com as perigosas taxas de juros. Se precisar contar com dinheiro de terceiros, não feche negócio com o banco da conta-corrente de sua empresa. É preciso comparar os percentuais praticados em diferentes instituições financeiras, além de planejar o fluxo de caixa para quitar os pagamentos e não ser engolido pela dívida no futuro.

Reduza o consumo

As contas de energia, água e telefonia são alvos obrigatórios em sua redução de gastos. Imagine o quanto você pode estar perdendo com o consumo desenfreado desses recursos!

Você pode rever o plano contratado com sua operadora telefônica e analisar se é realmente adequado ao perfil de sua empresa. Além disso, em vez de ligar, que tal manter uma comunicação via internet? Um e-mail bem redigido passa uma mensagem mais clara e ainda fica armazenado para futuras consultas.

Sobre a energia, verifique se a disposição do ambiente de sua empresa permite o uso de luz natural e elimine lâmpadas ligadas durante o dia.

Invista em marketing digital

O marketing tradicional pode demandar uma grande quantidade de gastos, com pouca garantia de retorno. Porém, é essa iniciativa que garante a comunicação entre sua empresa e seu público-alvo. O mais aconselhável aqui é procurar alternativas que gerem resultados verdadeiros e com baixo custo, como o marketing digital.

Se quiser implantar uma redução de gastos e manter a presença da sua empresa no mercado, conte com a ajuda da internet. Uma página com um blog otimizado para as regras do Google, uma fanpage e uma campanha de e-mails são muito mais assertivas e baratas de executar do que ações próprias do marketing clássico.

Escritório de contabilidade, empresa de contabilidade ou contador, mesmo estando em um ramo mais tradicional já estão sem alternativas a não ser entender e colocar em ação o marketing digital, e sua empresa, já iniciou a tarefa de ser vista on line de forma estratégica?

Reveja seu regime tributário

A legislação brasileira disponibiliza, principalmente, 3 regimes tributários: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Uma decisão errada nesse momento e você estará perdendo dinheiro uma quantidade considerável de recursos da sua empresa, seja em dinheiro para quitar impostos ou tempo para cumprir obrigações acessórias.

Aparentemente, o Simples Nacional parece ser a melhor escolha para pequenas empresas, mas, dependendo do perfil do seu negócio, os outros 2 regimes também podem ser uma alternativa viável. Verifique sua situação tributária com seu escritório de contabilidade ou consultor especializado em tributos.

Implantar uma redução de gastos exige um esforço enorme em sua empresa. Você precisa contar com o apoio de sua equipe e evitar que o seu cliente perceba uma queda na qualidade do serviço prestado ou produto vendido. Fique atento às dicas que passamos para você, pois, certamente, você vai notar a diferença no caixa depois!

Faltou alguma ideia valiosa? Acrescente aqui nos comentários, combinado?

Ebook Previsa - Guia: Como parar de Perder Dinheiro na Sua EmpresaFale com a Previsa